Está em alta na web a notícia de que ano que vem as operadoras Net, Vivo e Oi não disponibilizarão a internet banda larga por velocidade, e sim por volume de dados, como geralmente é oferecido a conexão 3G para os aparelhos portáteis. Quem pensa que só aqueles que fazem uso de plataformas de streaming serão prejudicados, está muito enganado. As mudanças podem causar um grande impacto no habito de acesso à internet em todo Brasil.

O uso de uma rede ilimitada e a popularidade de conexões via Wi-Fi, foram um grande ganho para a democratização e liberdade na web, quem nunca foi salvo por um sinal aberto em um estabelecimento? A proposta das operadoras que muda a forma como o serviço é tarifado vai contra o avanço no uso das tecnologias, pois quase ninguém vai poder disponibilizar a rede para uso livre., já que dependendo do limite de dados ele pode acabar logo.

Alguns consumidores já começaram a fazer as contas … Para carregar um vídeo 15 minutos, por exemplo, são gastos em média 550 MB, um episódio de series em plataformas digitais pode consumir até 1 GB, são poucos aqueles que poderão desembolsar um alto valor para contratar os serviços. No site Avaaz um abaixo assinado contra o limite de navegação, criada em 22 de março, soma mais de 330 mil assinaturas.

As operadoras dizem que os clientes vão se adaptar às novas métricas e que assim, podem identificar o perfil ao qual mais se encaixa para fazer o uso eficiente da Banda larga. A Agência Nacional de Telecomunicações ( Anatel) já deu o parecer positivo para a mudança,e que só pode acontecer caso a operadora deixe o usuário informado de seu consumo por mês e o plano a qual está utilizando.

por: Rafaela Antunes