A LACA está desde 1996 na web e, apesar de minhas constantes intervenções nas “correntes” que envolvem meu email, o número de spams que recebo diariamente continua aumentando. O fato é que a cada dia, novas mensagens não desejáveis com conteúdo alarmantes são enviadas aos meus amigos ou aos amigos dos meus amigos, que por sua vez as repassam aos amigos dos seus amigos…

Poucos enviam as mensagens como cópias ocultas e quase ninguém limpa, antes de encaminhar, os endereços de emails que aparecem no corpo das mensagens e que se são provenientes do remetente anterior que por sua vez, também não teve o mesmo cuidado.

Mas o pior mesmo é que ninguém se dá ao trabalho de checar a veracidade de uma informação. Acreditam realmente que um novo vírus foi descoberto, que uma criança precisa de ajuda, que alguém vai limpar seu nome do SPC, que irá ganhar um prêmio ou que será condenado ao azar se quebrar uma corrente. Independente da armadilha usada, diariamente novas mensagens são espalhadas com o intuito de incentivar a distribuição de spam na internet.

Estas correntes crescem à medida que a inclusão digital traz para a grande rede novos usuários com pouca ou nenhuma experiência. Os “spammers” se aproveitam exatamente da boa vontade destes novos usuários que, achando estar ajudando o próximo, acabam por disseminar golpes, boatos(hoaxes), cavalos de tróia (trojan), vírus e todo tipo de lixo eletrônico.

Como as listas de emails destas correntes são enormes, em algum momento desta cadeia aparecerá o meu email e lá vou de novo esvaziar minha caixa postal. O mesmo acontece como os spammers que aproveitam para alimentar seus bancos de dados com aqueles emails que aparecem no cabeçalho e no corpo das mensagens.

A meu ver, esta bola de neve só irá parar quando o Governo começar a coibir os spammers aplicando-lhes penalidades que vão de multas à prisão, a exemplo do que já ocorre em outros países.

Enquanto isso não ocorre, nós todos podemos ajudar a diminuir o número de spam que recebemos agindo com cautela e seguindo algumas dicas:

1) Cheque a veracidade da informação antes de repassá-la
Na Internet existem vários sites que informam sobre novos boatos ou práticas de spam (ex: http://www.quatrocantos.com, http://www.antispam.br).

2) Cheque o remetente da mensagem
Muitas vezes o remetente não é quem parece ser.

3) Cheque os links em suas mensagens antes de abrí-los
Se você receber uma mensagem com um link, antes de clicar passe o mouse em cima do link e veja o endereço para onde ele aponta Em geral esta informação aparece na barra de status do seu leitor de email. Se o final for “.exe” ou “.scr” é bem provável que seja um vírus ou cavalo de tróia.

4) Limpe as mensagens antes de encaminhá-las
Se você realmente quiser encaminhar uma mensagem, apague todos os emails presentes no conteúdo da mesma e envie com cópia oculta para os seus destinatários.

5) Não clique em links nem envie emails pedindo o cancelamento de seu email de uma mala direta (newsletter) em que você não se inscreveu previamente.

6) Não compre lista de emails
Comprando estas listas você estará incentivando o aumento do número de spam na internet e poderá ser mal visto pelo mercado.

Mais informações:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Spyware
http://cartilha.cert.br/glossario/